OS NOSSOS APELOS ÀS AUTORIDADES DO REINO DE DEUS.

OS NOSSOS APELOS ÀS AUTORIDADES DO REINO DE DEUS.

V.1 – Diz o Mestre no decorrer de seu ensino: Meus irmãos, filhos muito estimados de Deus Todo Poderoso, tendes um mundo visível diante dos olhos materiais, e tendes o seio do Infinito repleto de Universos, de Esferas e de mundos povoados, igual ao vosso mundo, diante dos olhos de vossa alma, ao alcance de vossa contemplação.

V.2 – Abra os olhos espirituais e contemplai a grandiosa obra infinita e eterna do Criador de todas as coisas, e não vos esqueçais que toda esta imensidade de vida é vossa e nossa, pois nós somos os únicos herdeiros desta imensidade de vida infinita e eterna. As coisas do mundo que vos parecem ser grandes, imensas e poderosas, não passam de ser um pequeno reflexo, uma mínima imitação das coisas celestiais; as vossas grandezas materiais são insignificantes e muito finitas no Reino de Deus, em proporção da grandeza deste Reino.

V.3 – Os vossos desejos devem ser sempre encaminhados na conquista das coisas de vida, que se acham dentro das necessidades da época que estamos atravessando.

V.4 – Quando sentis em vossa consciência um desejo e, juntamente uma necessidade de vida, que está fora do alcance de vossa possibilidade, não lanceis o vosso apelo em direção do finito, do falível e do mortal, materialmente, lançando a vossa confiança no seio das incertezas e da confusão deste mundo, esperando ser bem correspondido, pois ninguém pode dar a outrem aquilo que não possui.

V.5 – Quando sentis a necessidade de vida, de viver e de transmitir vida para os outros, lançai o vosso apelo em direção do Infinito, do eterno, do infalível, do naturalmente positivo e puramente espiritual, e as autoridades infinitas e eternas providenciarão e defenderão a vossa causa ou o vosso apelo, e sereis bem correspondidos.

V.6 – Não esqueçais que quem sabe bem de vossas necessidades é Deus Nosso Pai, e sua governação divina, infinita e eterna.

V.7 – Lançais o vosso apelo nestas condições:

V.8 – Deus, Nosso Estimado Pai, Infinito e Eterno, a vós que conheces todas as coisas e é dono absoluto de tudo, que contemplas e conheces as minhas necessidades e as necessidades de teus filhos, geralmente, lanço o meu apelo em nome do Mestre e Salvador Jesus Cristo. Estuda-o se achar de acordo com minhas necessidades e também de acordo com tuas vontades, depois de pôr sobre ele o carimbo de tua aprovação, pô-la Senhor em andamento, para eu receber a santa correspondência, auxiliada por vossa aprovação e auto proteção, seja mediante vosso filho Jesus Cristo, ou mediante seus mensageiros, mediante as autoridades deste mundo, ou meus conviventes espirituais ou morais. Pois de vós Senhor Nosso Deus e Pai, espero ser correspondido, seja direta ou indiretamente; dai-me Senhor a força suficiente para lutar contra o ímpeto tempestuoso do mal e da contradição.

Faça dentro de meu coração o teu depósito e põe Senhor sobre mim o espírito de fé, de esperança e de conformidade com a realização de tua vontade.

V.9 – Pois logo que lançais o vosso apelo nestas condições, é recebida a vossa correspondência pelos guias mensageiros do Senhor Nosso Deus, e examinada pelas autoridades de menor responsabilidade, depois passam o apelo às autoridades superiores, e depois de seu respectivo estudo, se é necessário, as autoridades superiores do mundo, da Esfera e do Universo, levam o apelo ao Senhor Nosso Deus e Pai, representante infinito do Criador.

V.10 – Depois de seu estudo e aprovação, volta automaticamente ao destinatário.

V.11 – Mestre, demora muito tempo para fazer estas diligências às autoridades do Reino de Deus?

V.12 – No Reino de Deus as diligências são feitas rapidamente, porque todas as autoridades do Reino tem clarividência e compreensão do que é justo e necessário para a humanidade, de acordo com a vontade de Deus Pai, porém, Deus destina a realização das coisas no tempo que ele acha conveniente, segundo a necessidade ou merecimento e época mais oportuna.

V.13 – Então é muito demorado para sermos correspondidos quando apelamos à divina providência das autoridades do Reino de Deus?

V.14 – Podemos ser correspondidos no momento que fazemos o nosso apelo, ou num tempo determinado por Deus Nosso Estimado Pai, pois ele conhece todas as coisas e sabe muito bem como tem que equilibrar a vida das criaturas, dos seres e as coisas criadas por natureza.

V.15 – Pois bem, de acordo com estes e outros esclarecimentos, vede claramente que não há nada impossível ou irrealizável, tendes infinidades de operários que estão à disposição do labor de vosso trabalho a vossa ordem, desejosos de servir e de fazer alguma obra útil em bem da humanidade e do progresso. Eles se encarregam e se interessam por vossa vida muito mais do que vós mesmos; o que não está a vosso alcance está ao alcance das autoridades superiores, o que não podeis conseguir do mundo, devido as dificuldades da vida material, da ignorância e outros empecilhos, aí tendes os vossos irmãos desencarnados à vossa ordem, bem como os sábios e os entendidos de todo o Infinito, que trabalham expressamente na obra do bem, e o labor de seu trabalho é cooperativo, cujo fruto reunido de corpo e alma, em espírito e em verdade, cria um imenso depósito de vida, e um ato e sublime proteção que transborda as necessidades humanas de todo o Infinito.

V.16 – Há infinidades de espíritos em todo o Infinito, encarnados e desencarnados, sábios e entendidos, conhecedores das vontades de Deus Pai, e das necessidades humanas que intercedem em bem dos necessitados, dos aflitos, dos oprimidos e dos pobres, de boa vontade, pois tem desejos ardentes de fazer o bem e procuram por todos os meios alguma forma de realizar obra boa entre seus irmãos.

V.17 – Os operários do Reino de Deus, sejam eles pertencentes às autoridades superiores, ou sejam simplesmente cooperadores do conjunto harmonioso do Reino, todos trabalham para o mesmo fim, de acordo com a vontade de Deus Pai; a vida expressiva deste Reino é destinada exclusivamente em duas finalidades especiais.

V.18 – A primeira, em proteção e ajuda às criaturas, aos animais, às plantas e, geralmente, às coisas de vida, e com especialidade luta em favor e defesa da espécie humana, esforçando-a e impulsionando-a para que regenere, se espiritualize e cresça evolutivamente em entendimento, em sabedoria, para que, uma vez iluminados possam vencer o domínio sombrio das trevas e se reconciliar ao Reino de Deus.

V.19 – A outra finalidade é destinada a abater a morte, e todas as coisas mortais, de forma que as coisas mortais, bem como a própria morte se acham desprotegidas e abatidas pela vontade de Deus; a vida das coisas mortais é limitada por Deus, de conformidade com a marcha da evolução.

V.20 – Mestre, todos podemos alcançar relação permanente com a Vida?

V.21 – O seio do Infinito é um oceano de vida, e todas as vidas moram e tem vida em seu seio, sejam de natureza de vida para vida, ou de vida para morte; o dever do homem e da humanidade em geral, não é lutar para viver, materialmente, o maior interesse da criatura humana, é lutar para saber como tem que viver, como tem que aproveitar e encaminhar a vida doada pelo Criador, procurando se defender do domínio da morte, se valorizando, evoluindo e crescendo até se colocar em seu trono, o homem e a mulher como sendo realmente a representação criadora, inteligentemente, do Verbo, em Deus Criador, e o Rei e a Rainha da criação, universal e infinitamente.

V.22 – Orai ao Senhor vosso Deus e implorai a sua infinita misericórdia, não pedindo riquezas ou bens materiais, mas, sim, pedindo sabedoria, entendimento e poder para subir a vosso trono, para receber a herança que Deus Nosso Pai nos tem reservado desde a fundação do mundo, pois os filhos de Deus Pai já são ricos por natureza.

V.23 – O seio do Infinito, com todo seu cortejo de vidas, e a terra que se assenta a planta de vossos pés, tudo é vosso, tudo é nosso, somos os únicos herdeiros de tudo quanto tem sido criado no céu e na terra, e seremos igualmente de tudo o que se criar.

V.24 – Não andeis solícitos pelas coisas deste mundo, mas procurai o Reino de Deus Pai e sua justiça, pedindo sempre que faça a sua vontade em vós, e todas as coisas de vida vos serão dadas em acréscimo.

V.25 – A bênção do Senhor Nosso Deus seja com todos seus filhos, em nome do Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Mensagem de 12 de dezembro de 1953.

POR HUMANO CONSOLADOR.

 


Voltar à Página Inicial
© 2018 Irmandade do Puro Cristianismo - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo sem autorização da Irmandade do Puro Cristianismo.